Meeting the Staff

Workplace Strategy Trends

Seu escritório como catalisador de cultura, performance e engajamento

Estamos em meio a um processo de mudança social jamais observado. São cada vez mais comuns os métodos de gerenciamento que reconhecem as necessidades holísticas das pessoas e buscam fomentar o melhor resultado e desenvolvimento dos indivíduos e de suas organizações.

Como atender aos talentos das novas gerações? Quais as ferramentas de suporte tecnológico, físico, cognitivo e emocional adequados às demandas particulares destes indivíduos? Se você espera resultados extraordinários, oferece ferramentas equivalentes ao potencial de sua empresa e equipe?

 
 
  • Rodrigo Calazans

Bem-estar, autonomia e impactos sobre a performance.

Atualizado: 17 de Mar de 2019

O tema do trabalho no início do século 21 não é mais a produtividade em si, mas o bem-estar, e isso está fazendo toda a diferença.


Durante décadas, a “humanidade” procurou estabelecer a ligação entre o design do escritório e a produtividade. E pela humanidade quero dizer um bando de pesquisadores, fornecedores, especialistas do local de trabalho, futurólogos e designers com um interesse especial sobre o tema.


A grande maioria das pessoas, menos relacionadas ao tema, expressou apenas um interesse passageiro no assunto. Sabemos há algum tempo o que torna as pessoas felizes e produtivas no trabalho, e muitas das novas pesquisas serviram apenas para provar algo que já conhecemos. Destemidos, os pesquisadores mantiveram sua busca pelas evidências que transmitiriam a mensagem a um mundo aparentemente indiferente. Essa busca se transformou nos últimos anos em algo que à primeira vista é apenas um pouco diferente, mas que tem algumas implicações bastante interessantes.


Os termos, wellness (como bem-estar físico associado à saúde e prevenção) e o wellbeing (enquanto bem-estar associado à felicidade), abrangem questões que variam do comprovadamente verdadeiro, como os efeitos da luz do dia, movimento, nutrição e intervalos; passando por ideias cada vez mais difíceis que podem ou não estar sob o controle dos gestores, como estresse e felicidade; antes de entrar nos assuntos que certamente não são temas para os gestores, inclusive sob pena da lei, como religião, espiritualidade e várias formas de identidade individual


Quando o debate era sobre produtividade, as coisas eram fáceis porque tudo era expresso em termos amplamente entendidos e havia parâmetros claros. Agora, mesmo um corpo bem respeitado como o National Wellness Institute, dos Estados Unidos, sente-se confortável ao sugerir que existem seis elementos para o bem-estar - ocupacional, físico, social, intelectual, emocional e espiritual - e que todos são igualmente preocupações dos empregadores.


Um estudo da revista americana Fortune com 16.000 funcionários em empresas de 17 países, descobriu que as empresas que concedem a seus empregados a liberdade de tomar decisões sobre como e onde trabalham têm melhor desempenho do que aquelas que não o fazem. De fato, um estudo descobriu que as empresas que incentivam a autonomia superam as concorrentes em que isso não acontece em 17%.


A autonomia é uma das seis necessidades humanas fundamentais, que também incluem segurança, propósito, pertencimento, status e realização. Identificamos essas necessidades por meio de uma análise aprofundada da literatura, estudos e pesquisas dos últimos 80 anos. Os locais de trabalho que promovem o senso de autonomia têm funcionários motivados e satisfeitos. Organizações que preenchem a necessidade de autonomia podem desfrutar de maior produtividade, criatividade e inovação.


Estudos em andamento com nossos Parceiros de Pesquisa do Living Office de uma variedade de indústrias demonstram que as organizações com visão de futuro e seus parceiros de design estão criando locais de trabalho que promovem a realização da autonomia. Para conseguir isso, eles estão implementando projetos que oferecem uma variedade de configurações personalizadas para dar suporte a atividades de trabalho específicas e oferecem liberdade de escolha sobre onde, como e quando o trabalho é realizado.


Gerenciando e Trabalhando à Distância


Como mais pessoas do que nunca estão gastando uma proporção maior de seu tempo trabalhando longe do "escritório convencional", então a diferença entre trabalhar no escritório e trabalhar a distância está começando a ser melhor compreendida.

Neste artigo, perguntamos "Qual é a diferença entre gerenciar e trabalhar à distância e o que você tem que colocar para superar o que você perde quando trabalha no escritório juntos".

Tome um típico cenário de escritório tradicional com um líder e uma unidade de 40 pessoas, com talvez 5 subordinados diretos, cada um dos quais tem uma de equipe 6 ou 7 colaboradores e todos vêm ao escritório todos os dias. A primeira coisa a notar é que todos compartilham um único contexto social, cultural e físico. Isso facilita as coisas. Você pode ver e ouvir as pessoas e entender o que está acontecendo. Você tem a sensação de que as pessoas estão felizes ou infelizes, cansadas ou enérgicas, em forma e saudáveis ​​ou não. Sob a perspectiva da liderança, isso facilita o trabalho porque todos estão juntos, compartilhando o mesmo mundo e os líderes podem "sintonizar" o que está acontecendo.


Mas no mundo da gestão à distância, perdemos alguns dos sinais automáticos que recebemos no escritório que nos dizem como as pessoas estão. Precisamos gerar um nível maior de pertencimento, honestidade e confiança para que as pessoas permaneçam fiéis aos interesses do negócio e sintam-se à vontade para deixar que os outros saibam exatamente o que está acontecendo em seus mundos.

Há uma necessidade de criar um ambiente "seguro" onde as pessoas estejam preparadas para se abrir e se sintam à vontade para expor mais de seus verdadeiros sentimentos no trabalho sem o medo de que essa informação as "enfraqueça" de alguma forma.


Em seu escritório existe autonomia para trabalho flexível e a opção de home office? De que forma se expressa a cultura para os colaboradores fora do escritório?


Entre em contato para saber como podemos ajudar a compor espaços inclusivos que fomentam a performance do time.


https://workplaceinsight.net/the-quest-for-wellbeing-has-taken-over-from-our-search-for-productivity/

https://www.advanced-workplace.com/wp-content/uploads/2015/05/MAAD-White-Paper_Final.pdf

https://globalwellnessinstitute.org/global-wellness-institute-blog/2016/04/19/2016-4-19-whats-the-difference-between-wellness-and-well-being-or-is-there-one/

http://fortune.com/2016/04/27/why-trust-motivates-employees-more-than-pay/


foto de Rawpixel em freepik.com

Laptop & Coffee

Vamos marcar um café?

Um café e boa conversa, sempre fazem bem.

São Paulo - SP